Seu Estado
Não Inscrito
Preço
144,99
Comece Agora

Introdução

O documento normativo ABNT NBR ISO/17025:2017 trouxe não só mudanças no formato, mas também de conteúdo. Entre elas, o foco na “mentalidade de risco”, que requer que os laboratórios incluam no seu sistema de gestão uma “regra de decisão”, que descreva como a incerteza de medição deve ser considerada ao declarar a conformidade ao escopo de suas atividades, incluindo a amostragem associada ao ensaio subsequente.

O objetivo deste treinamento é discutir mecanismos de avaliação da incerteza associada às atividades de laboratório, principalmente as de ensaio e amostragem subsequente. Não faz parte do objetivo discussões aprofundadas dos cálculos e fórmulas das operações matemáticas, uma vez que para cada caso, será mostrada uma planilha que executa todos os cálculos. O objetivo é mostrar as ferramentas de interpretação dos resultados.

Objetivo

Em qualquer processo onde a conformidade de seu produto for baseada em medidas instrumentais, a avaliação da incerteza associada ao sistema de medição é fator de qualificação ou de confiabilidade do laboratório. A representação da incerteza é um intervalo de confiança em torno do valor central materializado. Sendo assim, um mesmo produto ensaiado em dois laboratórios pode apresentar resultados diferentes, embora possam ser iguais estatisticamente, dependendo da incerteza associada.

Ainda, quando um resultado estiver próximo ao limite da conformidade, a incerteza é um importante fator ou regra de decisão: aprova ou rejeita. É importante frisar que a incerteza do sistema de medição está relacionada com a etapa de verificação ou validação de métodos que, por sua vez, deve ser conduzida com planejamento experimental. Se o ensaio não tiver sido sistematicamente planejado, a estimativa da incerteza pode ser equivocada.

Na prática, a estimativa da incerteza do ensaio é obtida por uma série de cálculos matemáticos baseados na etapa experimental de verificação ou validação do método. O objetivo deste treinamento é discutir mecanismos de avaliação da incerteza associada às atividades de laboratório, principalmente as de ensaio e amostragem subsequente.

Público-alvo

Profissionais que atuam ou irão atuar com qualquer controle de processo, onde a conclusão sobre o produto ou serviço é baseado em medições materializadas. Faz parte deste grupo, profissionais com formação em ciências básicas, engenheiros, farmacêuticos, agrônomos, técnicos, profissionais de ensaios, entre outros.

Metodologia

A metodologia empregada se constitui em videoaulas e aplicações de exercícios práticos que têm por finalidade consolidar o conhecimento.

O que você irá aprender

Conheça o Professor

Prof. Dr. Oscar Bahia Filho

Formação

Experiências na Área

Avaliações

Ainda não existe nenhuma avaliação. Seja o primeiro a avaliar este curso!