Seu Estado
Não Inscrito
Preço
399,90
Comece Agora

Introdução

O tratamento de água para abastecimento público é parte fundamental, quando necessário, do sistema de distribuição, que se constitui em infraestrutura urbana de grande importância na melhoria de qualidade de vida da população.

As Estações de Tratamento de Águas são indústrias de transformação e devem ser analisadas sob esse aspecto. Assim, transformam água bruta em água potável de acordo com a Portaria de Consolidação nº 5 (Portaria 2914/2011) do Ministério da Saúde. Esse tratamento exige o emprego de produtos químicos para remoção das partículas indesejáveis presentes na água bruta. Assim, essa remoção gerará resíduos, devendo ser gerenciado adequadamente, sem provocar prejuízos.

Os Sistemas de Tratamento de Água de abastecimento no Brasil têm, ao longo dos tempos, tratado águas dentro dos padrões de potabilidade para consumo da população. No entanto, os resíduos gerados na operação dos mesmos têm sido dispostos de forma inadequada. Os primeiros trabalhos de pesquisa sobre o tema no Brasil são do final da década de 1970 e início dos anos 1980. No entanto, até o momento, esse tema é grande desafio para os gestores dos SAA.

Com o advento das Leis 9433/1997, Lei 9605/1998, Lei 11445/2007 e Lei 12305/2010, um novo momento surge e os gestores dos SAA devem estar cientes dos problemas criados pelo descarte dos resíduos das ETAs, exigindo providências técnicas e tecnológicas e de gestão em relação a esse tema. Esse descarte pode ser considerado “Crime Ambiental”, expondo os gestores a sanções que a médio e longo prazos podem lhes ser imputadas.

Objetivo

O curso tem como objetivo a iniciação da capacitação de equipes para que possam elaborar diagnósticos dos sistemas de geração de resíduos, entendendo os mecanismos envolvidos nessa geração. Além disso, busca dotar o aluno de conhecimento inicial para conhecer os aspectos técnicos, legais e ambientais envolvidos nesse processo.

Público-alvo

Esse curso é recomendado para alunos dos cursos de graduação das engenharias civil, ambiental e química, que têm como ênfase sistemas de tratamento de água; engenheiros civis, ambientais e químicos que trabalhem em sistemas de tratamento de águas; biólogos responsáveis por sistemas de tratamento de água; profissionais de órgãos fiscalizadores de ações ambientais e agentes do Ministério Público que têm a prerrogativa de zelar pela proteção ambiental.

O que você irá aprender

Conheça o Professor

Prof. Dr. João Sergio Cordeiro

Formação

Demais Atividades

Avaliações

Ainda não existe nenhuma avaliação. Seja o primeiro a avaliar este curso!